casado

Ver perfil


RSS


Façam-me Feliz

Google

Fogueira de Vaidades

Comercial.mp3
Antena3.mp3
JornalismoPortoRád...

visitas obrigatorias

casado

Diário de bordo 6346...

Diário de bordo 3635...

Diário de bordo 345

Diário de bordo número qu...

Diário de bordo...4

Diário de bordo...3

Diário de bordo...2

Diário de bordo...

Mas que raio....

Mais uma mulher na minha ...

casado

Quarta-feira, 2 de Janeiro de 2008
A minha mulher é medium.....
A minha mulher tem um grave problema com o álcool: Sempre que bebe um pouco mais do que o normal, fica possuída por estranhos espíritos. Começa por ficar possuída pelo espírito do brilhante Agostinho da Silva, ou seja, avança com o que parecem ser grandes teorias filosóficas, mas, com a dicção enrolada própria desse espírito, torna-se difícil perceber o que diz. Se continuar a beber, deixa entrar nela o espírito de Amália Rodrigues, começa (também com a dicção da fadista) a falar, com grande nostalgia, dos tempos passados, e termina sempre com exagerados agradecimentos, a todos os que se encontram à sua volta (sejam eles conhecidos, ou não) por estarem ali, por a ouvirem e por a estimarem.
Se não a consigo impedir de beber mais, vem até ela o espírito mais tenebroso de todos: o da falecida Edith Piaf. Quando tal espírito se apodera dela, a primeira coisa que faz, é obrigar a minha mulher a subir para o ponto mais alto que encontra (seja uma cadeira, uma mesa, ou um palco onde uma banda está a tocar músicas para entreter as pessoas na passagem de ano). Depois disso, obriga a minha mulher a cantar a sua canção preferida: "Non, je ne regrette rien." E é aí que surge o grande problema, pois este, ao contrário dos outros, é o único espírito que não consegue mudar a voz da minha mulher, pelo que também lhe chamo de espírito "fim de festa".

Para tentar exorcizar a minha mulher, aluguei o mais recente filme que conta a história de Edith Piaf. Se teve qualquer efeito, ou não, ainda não sei (talvez no Carnaval consiga saber) mas trata-se de um filme que é, sem dúvida, um espelho do espírito que ataca a minha mulher: corre sem destino e não se deixa apanhar com facilidade.
publicado por Luis às 22:59
link do post | favorito
De xana a 3 de Janeiro de 2008 às 00:16
Pois, a casada tem um grave problema com o alcóol, e tu claro, como bem casado que és, quer dizer bom marido, mantens-te sóbrio para a poderes amparar... ah, ah, ah, bem que gostaria de ver por quem ficas tu possuído... provavelmente pelo espirito do homem que ainda há-de escrever o livro sobre técnicas e teorias para se livrarem da sogra sem serem investigados pela PJ.
Bom ano para "voceses" aí nesse imenso Alentejo do qual eu gostava de possuir um "cadinho", sem stress.
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Olha! O Livro!


Agora em versão digital! Com mais posts por muito menos Euros!

livro

À venda em todas as lojas da Amazon!

blogs


referer referrer referers referrers http_referer




pesquisar