Diário de bordo 6346...

Diário de bordo 3635...

Diário de bordo 345

Diário de bordo número qu...

Diário de bordo...4

Diário de bordo...3

Diário de bordo...2

Diário de bordo...

Mas que raio....

Mais uma mulher na minha ...

Quinta-feira, 22 de Julho de 2004
As complexidades das mulheres....(parte 1)
As mulheres têm complexidades que escapam ao normal dos homens mas, com o tempo, vou conseguindo perceber algumas delas. Por exemplo, está provado cientificamente que o homem sem sexo durante mais de 2 dias (ok, três dias) começa a ter sérios problemas de convivência com a sua cara metade e de nada adianta colocar-se nu à sua frente com um laço estrategicamente colocado na esperança que ela perceba a subtileza e o romance do gesto. Qual quꅔNão tens vergonha de andar a fazer figuras ridículas com essa idade?” É óbvio que isto é o suficiente para que o laço caia no chão devido ao esmorecimento do desejo e que durante algum tempo (cerca de 10 minutos) pensemos noutras coisas completamente irrelevantes (como, por exemplo, nas ninfomaníacas). Também não adianta muito a abordagem mais directa “Olha lá, assim de repente, veio-me à ideia que poderíamos ir mandar uma queca, que dizes?” “Mas tu julgas que eu não tenho mais nada que fazer do que satisfazer os teus desejos?” MUITO CUIDADO. NUNCA DIGAM QUE SIM, pois senão correm o risco das represálias se prologarem por semanas e aí…..aí quando começarem a sonhar com a Manuela Ferreira Leite é porque chegaram ao fundo.
Outra questão complexa é a necessidade actual que ela tem de conversarmos e só depois termos sexo. Que raio, quando namorávamos primeiro era o sexo e depois a conversa. Agora vem com a desculpa que eu depois do sexo adormeço. Então, queria que eu adormecesse durante o sexo? Falando um pouco mais sério, ainda não consegui perceber esta necessidade de conversa. Por enquanto, trabalhamos no mesmo sítio, logo encontramo-nos diariamente no trabalho, almoçamos juntos, vamos e voltamos juntos do emprego, jantamos juntos, ficamos na sala e depois vamos para a cama e quando faço os meus avanços ouço: “Tenho saudades do tempo em que conversávamos.” Mas que raio, faz sentido ter saudades do dia que acabou de passar e no qual falámos de tudo e mais alguma coisa? Saudades tenho eu de quando o Benfica era campeão. Será uma evolução na desculpa mais velha do mundo: “Estou com dor de cabeça.”? Será esta a desculpa do século XXI? Porque não perguntar-me antes “Quem é você e o que está a fazer na minha cama?” Sempre tinha mais piada. Bom, mas à que fazer o meu papel de marido compreensivo e tentar conversar sobre algo novo e profundo e é assim que geralmente acabamos a noite a falar sobre o tempo o qual sendo um assunto tão estimulante, acaba por nos adormecer rapidamente e assim mais uma vez a oportunidade passou.
No entanto, já descobri o que fazer para conseguir atingir os meus objectivos, ATENÇÃO O QUE VOU DIVULGAR É MATÉRIA EFICAZ E COMPROVADA.
10 Métodos para levar para a cama a sua mulher:
1. Dizer que sim a todas as tarefas que ela lhe pede e realizar pelo menos metade delas;
2. Realizar, pelo menos, uma tarefa que ela considere importante (como por exemplo, levantar a tampa da sanita antes de mijar) sem que ela lhe tenha pedido;
3. Oferecer-lhe algo sem que ela o espere, mas atenção, para que esta funcione é necessário que não tenha o péssimo hábito de lhe estar sempre a dar coisas (se nunca lhe deu nada fora das datas normais - natal e aniversários - até uma simples pedra encontrada na rua serve - desde que tenha uns brilhos maricas);
4. Provar cientificamente que existe uma relação directa entre a quantidade de sexo e o cancro da próstata (não se engane a dizer qual é a relação);
5. Fingir que está doente e que precisa de carinhos (desperta o instinto maternal primeiro e depois aproveite-se);
6. Elogiar durante todo o dia a bela escolha de roupa que ela fez;
7. Mandar-lhe uns mails maricas com poemas tirados da Net;
8. Insinuar que as finanças familiares estão más mas que ela merece ir jantar fora pelo esforço que dedica à família (se enfatizar bem a parte das finanças acaba por atingir o seu objectivo sem ter que efectivamente sair para jantar poupando recursos que pode depois usar na compra de jogos para a consola, por exemplo);
9. Elogiar a sua condução convencendo-a que os gatos é que têm instintos suicidas e aproveitando-se depois dos seus remorsos;
10. Se ela não cozinhar muito bem (atenção que esta implica já muita experiência) elogiar a forma como ela cozinha e o belo repasto a que foi sujeito tentado dizer isso já sem o sabor da comida na boca para que o seu cérebro não o traia através de possíveis expressões faciais (não exagere nos elogios senão arrisca-se a levar mais do mesmo).
publicado por Luis às 13:06
link do post | favorito (1)
De A Velha Menina a 21 de Julho de 2007 às 22:25
Espectacular visão machista do caso!
Gostei da eterna "dor de cabeça" feminina.

Vocês homens, falam, gabam-se do que não são e nem de perto conseguem fazer!

Acha que, se deixasse a companheira realmente satisfeita, ela lhe daria "negas"?
Ou o seu desempenho é tão egoísta (ou fraco), tão sem carícias e preliminares, tão centrado nas suas ejaculações e retiradas precoces, que transformou uma coisa tão sublime como o sexo...numa grande seca?!

As mulheres que conheço queixam-se é do contrário: da vossa falta de interesse pelo acto! Daí inventarem uma "dor de cabeça" para não ficarem frustradas o resto da noite...

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



pesquisar