casado

Ver perfil


RSS


Façam-me Feliz

Google

Fogueira de Vaidades

Comercial.mp3
Antena3.mp3
JornalismoPortoRád...

visitas obrigatorias

casado

Diário de bordo 6346...

Diário de bordo 3635...

Diário de bordo 345

Diário de bordo número qu...

Diário de bordo...4

Diário de bordo...3

Diário de bordo...2

Diário de bordo...

Mas que raio....

Mais uma mulher na minha ...

casado

Sábado, 11 de Junho de 2005
A minha mulher e as asneiras….
No último artigo estavam lá uns pequenos exageros. Sim, porque a minha mulher não é de dizer muitas asneiras. Aliás, as mulheres, no geral, têm alguns problemas em dizer asneiras (tirando algumas excepções: como a avó da minha mulher que aos 90 anos consegue envergonhar qualquer carroceiro, ou seja, qualquer condutor das nossas estradas).
Eu não percebo as razões pelas quais elas se estão sempre a queixar que nós só dizemos asneiras. Um gajo precisa de deitar para fora as frustrações causadas por não deixarem um gajo dormir a sesta num feriado. De que outra forma pode um gajo libertar as tensões? Quando eu pergunto isto, ela, só para fazer com que eu vá parar mais vezes ao quadro do não gostei, responde que o exercício físico serve para isso. Mas será assim tão difícil perceber a necessidade que, qualquer macho tem de dizer a sua asneira, de vez em quando? Será que ela não repara no bem que isso faz? Basta olhar para o ar saudável do João Jardim em contrate com o ar enfezado do Sampaio ou do nosso Primeiro. Além de que existem certas asneiras, que não são mais do que uma forma de lhe mostrar o meu imenso amor por ela. Querem exemplos? Ok, aqui vão eles (aconselham-se os mais susceptíveis a deixarem de ler a partir daqui):
1. MAS TU JÁ VISTE QUE SÓ ME FODES A CABEÇA COM MERDAS SEM SENTIDO. Toda esta frase é um hino ao nosso amor, podendo a mesma ser traduzida por algo mais amaricado, do tipo: Meu amor, porque razão vês a minha roupa espalhada pela casa como um insulto, principalmente com este calor e com este meu corpinho aqui à tua disposição?
2. SIM, E A CONA DA TUA MÃE TAMBÉM. Esta frase só é dita quando ela me embaraça em público, referindo-se, de uma forma bastante depreciativa, ou à minha forma de vestir, ou à minha linda barriga, ou à minha barba, ou quando insinua que eu estou velho, ou…..etc. Assim, e dado o facto de não querer magoar os seus sentimentos, nada como fazer simples comparações para com algo, que ambos temos a certeza, que não está nas suas melhores condições.
3. VAMOS MAS É O CARALHO. Expressão utilizado para a informar que, obviamente vamos onde ela diz (seja no fim de semana ou nas futuras férias) mas que tenho que dizer daquela forma para não sentir que ela manda em mim.
4. PORQUE RAIO DE FODA MAL DADA É QUE TENHO QUE SER SEMPRE EU A IR DESPEJAR O LIXO? Reparem na preocupação em saber se as nossas relações sexuais tem correspondido, ou não, aos seus desejos.
5. QUERO QUE O QUADRO DO NÃO GOSTEI SE FÔDA. Aqui é evidente a convicção de que o “famoso” quadro do não gostei, é por vezes, um pequeno obstáculo à saudável conversação que um homem expressivo, como eu, deve de ter para com a família que adora.
publicado por Luis às 00:01
link do post | comentar | favorito (1)
|

Olha! O Livro!


Agora em versão digital! Com mais posts por muito menos Euros!

livro

À venda em todas as lojas da Amazon!

blogs


referer referrer referers referrers http_referer




pesquisar