casado

Ver perfil


RSS


Façam-me Feliz

Google

Fogueira de Vaidades

Comercial.mp3
Antena3.mp3
JornalismoPortoRád...

visitas obrigatorias

casado

Diário de bordo 6346...

Diário de bordo 3635...

Diário de bordo 345

Diário de bordo número qu...

Diário de bordo...4

Diário de bordo...3

Diário de bordo...2

Diário de bordo...

Mas que raio....

Mais uma mulher na minha ...

casado

Segunda-feira, 4 de Julho de 2005
Ser homem nos dias de hoje (parte 1)......
Ser homem nos dias de hoje é fodido. Há uns anos atrás as coisas eram bem mais simples. Um homem só tinha que tratar do sustento da família e pronto. Agora tem que estar apto para fazer coisas para as quais a evolução não o preparou.
O meu pai sempre foi um homem de esquerda. Pelo que, para ele, homem e mulher têm que ter os mesmos direitos e deveres, desde que seja fora da casa dele, porque lá dentro, homem é homem e mulher é mulher, ou seja, mulher trata da casa e dos filhos e o homem trata do sustento dos mesmos. No entanto tentou que eu participasse nas tarefas domésticas tanto quanto a minha irmã, porque “….os teus tempos vão ser outros, meu rapaz.” Posso por isso dizer que sou um gajo prendado: sei cozinhar, lavar loiça, coser (botões) e até sei (ou sabia) fazer croché. Esta última não é coisa que me orgulhe muito, mas era puto novo e ficava fascinado com a forma como a minha avó conseguia fazer aquelas obras de arte, apenas com um fio e uma simples agulha de croché, pelo que lhe pedi para que me ensinasse. Ela (mulher das antigas) ainda resistiu, preferia ensinar à minha irmã, mas com o tempo e após lhe ter apresentado a minha primeira namorada, lá acedeu.
Mas mesmo que tenhamos estes e outros dotes, não conseguimos ser suficientemente bons para satisfazer uma mulher moderna, pois existem alguns defeitos que elas nunca nos vão perdoar. O maior deles é sermos uma cambada de monstros insensíveis, e bem podem chorar a ver o Bambi, ou a ver reportagens sobre a vida dura de crianças, que isso não vos beneficia em nada. Basta falharem uma única vez, como, por exemplo, não lhe agradecerem por ela ter esperado por vocês para tomar o pequeno almoço e pronto…..BUUUUMMMMM.
Outro exemplo, a educação dos filhos: “Tem que ser a dois….o pai TEM que participar….de manhã é ele e à noite sou eu…..posso ficar uma semana fora sem me preocupar com nada…..na educação da MINHA filha não há eu e ele, há apenas nós….” Eis algumas das frases com que ela me “gaba” (entre aspas porque isto para ela não é gabar, é apenas e unicamente a minha obrigação).
O mais engraçado é quando me meto “demais” na educação da NOSSA filha. Aí sou….como é que hei-de dizer isto….HÁÁÁ, já sei: um monstro insensível. Porque sou muito directo e tecatecateca…. Ou seja, sou um gajo porreiro para trabalhar, mas não fui eu que a pari, logo….uma coisa é participar na concepção, outra é parir e segundo a lei, quem pare é que tem o exclusivo, ou pelo menos a última palavra em relação à educação dos rebentos.
Depois existe a conversa….um homem moderno tem que estar preparado para tudo, inclusive conversar com alguém que tem 90% do cérebro preparado em exclusivo para essa tarefa. Mas atenção, porque não adianta ouvir, depois temos que lhes repetir tudo o que nos foi dito, para elas terem a certeza que ouvimos, e se falharmos numa palavra….(todos ao mesmo tempo): MONSTRO INSENSÍVEL. Temos ainda que ter muita atenção ao seu estado de humor, o qual só é estável durante a gravidez (pelo menos aí sabemos que qualquer coisa que digamos vai ser de certeza mal interpretada) tirando esse período (ok, e este também) todo o restante tempo andamos sempre na corda bamba. Elas até podem acordar bem dispostas (pensamos nós, quando as vemos a correr e a cantarolar pela casa) mas imaginem que têm o azar de lhes pedir para irem buscar papel higiénico…Mais uma vez: MONSTRO INSENSÍVEL…. porque é sempre a mesma merda…e o papel quando acaba é para ir buscar logo outro e…..um gajo se quiser que limpe o cu com o que tiver à mão.
Um homem agora não tem apenas o papel de fornecedor do sustento, agora chega a casa e tem que vestir várias fardas: mulher-a-dias; confortador espiritual; jardineiro; amigo; gigolo; secretário; amiga; pai; mãe; mecânico; saco de porrada; telecomando; canalizador; identificador de mágoas; modista; agente financeiro; telejornal; electricista; escravo sexual; realizador e editor dos filmes caseiros; etc.. Mas seja lá qual for o papel que um homem pensa que será o mais indicado para aquele instante, há sempre o momento em que ele falha, porque afinal não era a altura do gigolo, mas sim da mulher a dias, e aí volta ao cimo aquilo que todos nós homens somos para as nossas mulheres: UMA CAMBADA DE MONSTROS INSENSÍVEIS.
publicado por Luis às 13:55
link do post | comentar | favorito (1)
|
4 comentários:
De luciana a 25 de Junho de 2008 às 15:33
olá meu nome é luciana, eu tenho 29 anos sou solteira não tenho filhos, mas tenho uma posição não muito feminista..eu acredito que as mulheres mudaram muito e em um curto tempo.. e as que são casadas a mais de 10 anos querem que o homem acompanhe esta evolução que nem nós ainda conseguimos na realidade entender portanto este homem não foi criado para acompanhar as mudanças dos dias atuais e para ele isto tambem é assustador..e por mais que tem muitos que ja tem um pensamento ou comportamento moderno isto é bom? as vezes porque pode nos surpreender tambem..eu não acho tão dificil entender as diferenças entre homens e mulheres eu entendo que para ele não é facil esta adpatação tão repentina...nós mulheres se quisermos homens diferentes esta em nossas mãos criarmos nossos filhos com um comportamento diferentemento que nossos homens foram criados portanto os filhos de nossos filhos podererão ser homens diferentes...será que é isso que nós queremos? obrigada
De fernanda moraes a 9 de Novembro de 2010 às 00:10
Ser homem nos dias de hoje, é ter carater, é não ser machista! A final que mulher gosta de homem machista? Em nossos dias atuis o homem que impede a mulher de trabalhar fora, passa a ser chamado de machista e ignorante..
De andriele a 9 de Novembro de 2010 às 00:13
otima colocação, ser homem nos dias de hoje é a cima de tudo respeitar sua mulher, e não ser machista...
De Anónimo a 29 de Agosto de 2009 às 06:02
Vocês estão criando um bando de viados!
Só não se queixem depois. ¬¬

Comentar post

Olha! O Livro!


Agora em versão digital! Com mais posts por muito menos Euros!

livro

À venda em todas as lojas da Amazon!

blogs


referer referrer referers referrers http_referer




pesquisar