casado

Ver perfil


RSS


Façam-me Feliz

Google

Fogueira de Vaidades

Comercial.mp3
Antena3.mp3
JornalismoPortoRád...

visitas obrigatorias

casado

Diário de bordo 6346...

Diário de bordo 3635...

Diário de bordo 345

Diário de bordo número qu...

Diário de bordo...4

Diário de bordo...3

Diário de bordo...2

Diário de bordo...

Mas que raio....

Mais uma mulher na minha ...

casado

Quarta-feira, 13 de Julho de 2005
Família....
Um dos problemas do casamento é o súbito aumento da família. De um dia para o outro passamos a ter mais sei lá quantos primos, uma carrada de tios e tias, e principalmente aquilo a que passamos a designar por sogros. Isto faz com que qualquer problema de saúde desse lado da família passe a ser também um problema nosso. Resumindo, tivemos que ir à pressa para o Ribatejo porque o meu sogro teve um AVC. Bom, felizmente a coisa não foi tão grave como se pensava e até deu para sentir um pouco do cheiro a férias, isto porque tive estes dias quase exclusivamente acompanhado pela minha sogra (soou-me a antevisão da semana da praia).
Mais uma vez, tivemos a felicidade de dar de caras com a qualidade do atendimento médico nos nossos hospitais. Quando nos tentámos informar sobre o estado de saúde do meu sogro, a médica que o atendeu e que, pensávamos nós, teria o dever de nos informar, disse-nos (de uma forma que deu perfeitamente para perceber que é mal fodida e que não sabe o que é um orgasmo) que o meu sogro tinha tido uma embolia isquémica, recusando-se depois, a explicar qual a percentagem da mesma, a zona do cérebro atingida e as suas consequências (existe a hipótese remota de ela pensar que éramos uma equipa de neurocirurgiões e que devíamos era de ler o processo que estava perto da cama e não a chatear mais). Bom, seja lá como for, fizemos a reclamação devida e eu queria entretanto aproveitar para sugerir ao pessoal, com responsabilidades na área da saúde, para pensarem na seguinte proposta: (rufar de tambores) Porque não criar pequenos espaços, anexos aos hospitais e centros de saúde do nosso país, onde profissionais dedicados, na área da sexologia prática (masculina e feminina) poderiam aliviar os nossos profissionais de saúde nos seus momentos de descanso? Eu sei…..vão começar a dizer que é impossível, que eu sou maluco, porque isso só vai agravar ainda mais o deficit da área da saúde, mas parem para pensar um minuto. Pensem no aumento da qualidade dos serviços prestados que, a curto prazo, iríamos ter. Pensem nos rostos de felicidade estampados nas caras daquelas enfermeiras recicladas da 2ª Guerra Mundial. Nos saltos de alegria que aqueles médicos e médicas, habitualmente tão emproados, passariam a dar sempre que tivessem direito a ir ao anexo. A curto prazo, o deficit iria acabar. Todos iriam querer chegar a horas ao emprego. Quem quisesse fazer horas extraordinárias (quase todos iriam querer) teria que pagar para tal. Os misteriosos desaparecimentos de material iriam terminar, pois deixaria de fazer sentido renovar o stock do consultório privado ou da casa quando quase nunca se iria sair do emprego.
Obviamente que isto também iria trazer algumas desvantagens, estava-me a lembrar da tal médica e não sei se ela alguma vez iria sair do tal anexo. Mas isso podia ser ultrapassado com um sistema de senhas. Bom, podia dizer mais coisas mas não sou pago para resolver os problemas deste país. Caso o queiram fazer (pagar-me) têm o meu mail para contactos.
Nota: Não quero com esta conversa colocar todas as pessoas que trabalham na área da saúde no mesmo saco, pois também aí, existem muitos e bons profissionais. Aliás, os únicos a quem consigo chamar de profissionais de saúde (como o médico que, no turno seguinte, cumpriu com o seu dever de esclarecer a família de todas as dúvidas que nos apoquentavam).
Conclusão: O velho já voltou para casa. As discussões dele com a minha sogra voltaram ao ritmo habitual (horário) e pelo que tenho falado ao telefone, a terapia que eu e a minha mulher lá deixámos, parece que está a funcionar. Agora...que me custa chegar a casa e não ter a terapia a correr para os meus braços e a dizer que eu sou o melhor pai de mundo….custa e muito, mas pronto…vou matando as saudades pelo telefone e aproveitando a sua ausência para…..bom, vocês sabem para quê.
publicado por Luis às 23:42
link do post | comentar | favorito
|

Olha! O Livro!


Agora em versão digital! Com mais posts por muito menos Euros!

livro

À venda em todas as lojas da Amazon!

blogs


referer referrer referers referrers http_referer




pesquisar