casado

Ver perfil


RSS


Façam-me Feliz

Google

Fogueira de Vaidades

Comercial.mp3
Antena3.mp3
JornalismoPortoRád...

visitas obrigatorias

casado

Diário de bordo 6346...

Diário de bordo 3635...

Diário de bordo 345

Diário de bordo número qu...

Diário de bordo...4

Diário de bordo...3

Diário de bordo...2

Diário de bordo...

Mas que raio....

Mais uma mulher na minha ...

casado

Sexta-feira, 9 de Dezembro de 2005
Um dia normal de não trabalho.....
8 da manhã:
- ABAIXA JÁ O SOM DA MERDA DA TELEVISÃO E DEIXA-ME DORMIR. – grito eu para a nossa filha.
5 minutos após a diminuição do volume da TV:
- MÃE. COMO É QUE SE ESCREVE MERDA? – grita ela da cozinha – QUERO ESCREVER NO QUADRO DO NÃO GOSTEI O QUE O PAI DISSE.
- ESPERA QUE A MÃE JÁ TE VAI AJUDAR. – grita a minha mulher de volta, enquanto se levanta e me dá um pontapé, como se a culpa de a moça andar a dizer asneiras não fosse da porcaria dos programas, muito pouco educativos, que passam na TV.
Ao pequeno-almoço:
- Vamos passear a Évora? – ordena ela.
- Porque…… - digo eu, esperando a devida justificação, que penso merecer, sempre que recebo este tipo de ordens.
Ao meio-dia:
- AINDA ESTÁS DE PIJAMA? EU JÁ ESTOU PRONTA. VAMOS EMBORA – grita-me ela.
Ao meio dia e meia:
- Porque raio é que estás a apitar. Se não queres gastar gasóleo à minha espera, não ligues o carro até eu chegar. Julgas que só tenho que me preocupar comigo? – diz-me ela, quando, FINALMENTE, entra no carro onde eu e a nossa filha a esperávamos.
Passados 5 km de viagem:
- MERDA. Temos que voltar. Deixei o telemóvel em casa. – diz ela.
- Agora já não volto para trás, e nada que tu possas dizer me vai fazer mudar de ideias. – respondo eu.
- Nesse caso, sem telemóvel, vais ter que me seguir nas compras.
“A MÃE DISSE MERDA E EU NÃO GOSTEI NADA DA FORMA COMO ELA NOS OBRIGA A FAZER TUDO O QUE ELA QUER.” Aproveitámos nós para escrever no quadro do não gostei, enquanto a minha mulher procurava, por toda a casa, o seu telemóvel que se encontrava desligado.
As restantes 5 horas que sobraram do dia, foram passadas na viagem de ida e volta, no CARO almoço, e em tentar convencer a nossa filha a não acompanhar a mãe nas compras. Como não o consegui (a moça já só pensa em roupa e tem a lata de me dar conselhos sobre o que eu devo ou não vestir) tive que me contentar em tentar massacrar a minha mulher sobre, a influência que gastos excessivos iriam ter na nossa saudável relação, ou seja, regressámos carregados de sacos cheios de roupa.
publicado por Luis às 00:01
link do post | comentar | favorito
|

Olha! O Livro!


Agora em versão digital! Com mais posts por muito menos Euros!

livro

À venda em todas as lojas da Amazon!

blogs


referer referrer referers referrers http_referer




pesquisar