casado

Ver perfil


RSS


Façam-me Feliz

Google

Fogueira de Vaidades

Comercial.mp3
Antena3.mp3
JornalismoPortoRád...

visitas obrigatorias

casado

Diário de bordo 6346...

Diário de bordo 3635...

Diário de bordo 345

Diário de bordo número qu...

Diário de bordo...4

Diário de bordo...3

Diário de bordo...2

Diário de bordo...

Mas que raio....

Mais uma mulher na minha ...

casado

Segunda-feira, 9 de Outubro de 2006
A minha filha, argumentista de novelas mexicanas.....
- Mas filha. A tua mãe sou eu. Eu é que te amei desde sempre. Porque me fazes isso a mim? – diz a nossa filha.
- Não. Tu não és a minha mãe. A minha mãe é a Barbie dançarina. – responde a amiga.
- Como podes dizer isso? Partes o meu coração. Não me faças isso. Eu sou a tua mãe verdadeira e o teu pai.....sabes quem é filha, sabes?
- Não quero saber....... Quem é?
- É o Batatoon. É ele o teu verdadeiro pai. Agora vem comigo. Vamos para casa pois temos que ir às comprar, e tu tens que ir pôr a mesa e arrumar a casa toda que está toda desarrumada.
- Não. Não quero ir contigo. Quero ficar aqui.
- Mas tens que vir, pois a mãe sou eu e tens que me obedecer, senão ficas de castigo.
- Mas eu quero ficar aqui no meu castelo.
- Deixa o castelo e vem comigo. Vamos para uma casa mais pobre mas onde vais estar com os teus verdadeiros pais, que são eles que gostam de ti. Aqui no castelo só pensas em roupa e em penteados. Se vieres comigo eu mostro-te mais coisas, pois a vida não é só feita de roupa e espelhos. – diz a nossa filha, num tom muito semelhante a alguém familiar.
- Então e agora? – interroga-a a amiga.
- Agora vens comigo e eu vou continuar a chatear-te para tu arrumares tudo e o Batatoon também te vai obrigar a fazer muita coisa. Vou-te obrigar a comer sopa e só podes ver televisão uma hora por dia. – mais uma vez um tom familiar....hummm.
- Quanto é que é uma hora?
- É um bocadinho da Floribela e três SpongeBoob.
- E depois?
- Depois tu ficas farta e voltas para o castelo.
- E tu ficas triste?
- Não, porque depois ponho as culpas em cima do Batatoon. – aí está o tal tom, outra vez.
- E depois?
- Depois vamos buscar o gato e fingimos que é o príncipe mau. Mas tu ao principio não sabes e deixas que ele te engane e pense que gosta muito de ti. Depois ele quer dar-te beijinhos e tu começas a gritar e foges. Depois aparece o Batatoon e salva-te. Depois choramos todos muito e acaba a história. Não é gira?
- Não gosto de gatos. – diz a amiga.
- Melhor. Assim vai parecer mais a sério.
- Mas eu não quero o gato ao pé de mim. – diz, num tom bastante sério.
- Não sejas maricas, agora a história já está feita e não a podes estragar.
- Mas o príncipe não pode ser outra coisa?
- Não porque depois o Batatoon bate no gato e ele vai-se logo embora.
- E não me arranha?
- Boa. Podemos fingir que ele te arranha e assim até é melhor.
- Mas eu não quero que ele me arranhe.
- Não. É só a fingir.
- Mas eu não quero brincar com o gato.
- Olha. Eu tive muito trabalho para inventar esta história, agora não vou mudar só porque tu tens medo do gato.
- Está bem. Mas quando fores buscar o gato eu começo logo a gritar.
- Não podes. Tu não sabes logo que ele é mau. Só depois é que ficas a saber quando ele te quiser dar beijinhos.
- Mas eu não quero tocar nele.
- Então e se for o meu pai o príncipe? – diz a nossa filha, ao mesmo tempo que sinto os cabelos da nuca a eriçarem-se.
- O teu pai?
- Sim. Também tens medo do meu pai? – interroga ela, num tom de gozo.
- Não. Mas ele não é já muito velho? – ora aí está mais um eriçar de cabelos, da minha parte.
- É. Mas a gente mete-lhe uma capa a tapar-lhe a cara e os cabelos brancos. – bom, pelo menos não falou na careca.
- Boa. E depois quando ele quiser dar beijinhos, tiramos-lhe a capa e ele transforma-se num velho mau e aí vem o Batatoon salvar-nos.
- Boa. Vou chamá-lo. – diz enquanto se prepara para sair do quarto.
- Então, estão-se a divertir? – pergunto eu, entrando no quarto antes que elas se apercebessem que as estava a ouvir.
- Sim. Queres fazer de príncipe na nossa história? – pergunta-me a nossa filha.
- De príncipe bonzinho? Claro. – respondo eu.
- Mas tens que pôr esta linda capa a tapar toda a cabeça. –diz a amiga entregando-me um bocado de pano.
- Porquê? – pergunto eu.
- Porque.......Porque ninguém sabe que tu és bonzinho e só depois de tirares a capa é que todos ficam a saber. – responde a nossa filha.
- É mesmo assim? – pergunto desconfiado.
- Sim. Mas não faças mais perguntas. Quem manda aqui sou eu. Eu é que fiz a história. – responde a nossa filha.
- Está bem. E o que é que eu tenho que dizer? – pergunto eu.
- Chegas ao pé dela e queres ser seu amigo. – diz a nossa filha apontando para a amiga.
- E depois? – continuo.
- Depois ela também fica tua amiga e vão passear.
- E depois?- insisto.
- Depois tu queres dar um beijinho, mas ela não deixa.
- Sim??? – pergunto.
- Depois, para que ela veja como tu és bonito, tiras a capa e pronto. O resto fazemos nós.
- Não me estás a enganar, pois não? – pergunto desconfiado.
- Só um bocadinho, mas não te preocupes que depois dou-te beijinhos e um chocolate.
- Dois chocolates e está o negócio feito. – digo-lhe.
- Um chocolate e um rebuçado para a tosse. E ao jantar não me obrigas a comer a sopa toda. – reage ela.
- E tu não deixas a mãe escrever no quadro do não gostei durante dois dias. – digo.

E assim, como achei o acordo bastante razoável, tentei dar o meu melhor e cumprir correctamente o meu papel de.....”velho mau e careca” (como elas gritaram, assim que tirei o pano da cabeça). Mas os beijinhos e os chocolates serviram para atenuar um pouco a dor causada pelas palavras.
publicado por Luis às 00:08
link do post | comentar | favorito
|
30 comentários:
De Anónimo a 9 de Outubro de 2006 às 01:08
Para alem de bloguista não te sabia "actor" em part-time!!!

A tua filha tem mesmo a quem sair, não haja dúvida!
De Blackbit a 9 de Outubro de 2006 às 01:12
Anónimo coisíssima nenhuma, é o blackbit a mandar bitaites.
De 'mega' a 9 de Outubro de 2006 às 09:40
'bem, a tua filhota tem engenho de negociadora...
até te digo mais, se em vez da PSP fosse ela a conduzir as negociações no banco em setubal, o gajo não tinha adormecido...'
De Passo a 9 de Outubro de 2006 às 10:18
hehehehehehhe q ganda peça, isso é q foi passar de assistencia a vilao :P a moça ganha-lhe o jeito, a quem sairá?? ;) heheheh
De Daniela Mann a 9 de Outubro de 2006 às 14:51
O texto está uma delicia!!! HE HE HE HE HE
De Andreia do Flautim a 9 de Outubro de 2006 às 15:18
A tua filha é mesmo um espetaculo! deve sair a ti!
De Nelson a 9 de Outubro de 2006 às 16:19
Grandes Negócios! Futuro risonho à frente dessa miúda!
Fantástico post... como sempre!
De Ana,dona do cafe a 9 de Outubro de 2006 às 19:03
Ahahah, adorei ! que talento !
lembra-me as historias fantasticas que a minha mana mais nova inventa quando lá estão as amigas...normalmente nas da minha irmã tem que haver sempre uma lojista da women's secrets (porque ela sempre que lá vai rouba 10 catálogos -pseudo-lixo-para brincar) e ja me tentou subornar a pedir-me soutiens meus pa tornar as cenas mais realistas!
mas essa telenovela mexicana está um doce! muito bem
beijinhos
De NaRiZiNHo a 9 de Outubro de 2006 às 21:02
Soberbo!!!!!!
Obrigada pelas belas gargalhadas que me fizeste dar.
:-*
De Arnaldo a 9 de Outubro de 2006 às 22:39
Apenas GENIAL. Cuida-te...pois daqui a uns tempos, ela cria um blog e faz concorrência séria :)
De Ana a 9 de Outubro de 2006 às 22:45
Não há dúvida, para as histórias sai ao pai

=)

Comentar post

Olha! O Livro!


Agora em versão digital! Com mais posts por muito menos Euros!

livro

À venda em todas as lojas da Amazon!

blogs


referer referrer referers referrers http_referer




pesquisar