casado

Ver perfil


RSS


Façam-me Feliz

Google

Fogueira de Vaidades

Comercial.mp3
Antena3.mp3
JornalismoPortoRád...

visitas obrigatorias

casado

Diário de bordo 6346...

Diário de bordo 3635...

Diário de bordo 345

Diário de bordo número qu...

Diário de bordo...4

Diário de bordo...3

Diário de bordo...2

Diário de bordo...

Mas que raio....

Mais uma mulher na minha ...

casado

Domingo, 10 de Setembro de 2006
Dinossauros.....

- Pai, posso adormecer aqui contigo? –pergunta-me ela, metendo-se na minha cama.
- Então porquê? Estás com medo de alguma coisa?
- Não. Só quero ficar aqui ao pé de ti.
- Pois...
- Pois é. Eu gosto muito de ti e quero adormecer ao pé de ti.
- É outra vez a sombra?
- Tu és chato. – diz, enquanto se vira de costas para mim e põe a cabeça no colo da mãe.
- Hoje parece mesmo um dinossauro, daqueles muito grandes e com muitos dentes. – diz-me, passado um bom bocado.
- Se não tivesses que ter sempre uma luz acesa para dormir, não tinhas sombras que te assustassem, não é? – aproveito eu, para ver se consigo poupar na conta da electricidade.
- Pois...e aí eles aproveitavam-se do escuro e davam cabo de mim. É isso que tu queres, é?
- Bom, dorme que eu depois levo-te para a tua cama e dou cabo do dinossauro. Prometo que deixo a luz acesa e sem sombras malvadas. – respondo, vencido com a sua argumentação.
- És o melhor pai do mundo.
- E tu és a filha mais chata do mundo.
- Não sou nada. – reage ela.
- Como é que sabes?
- Porque a avó diz que tu eras bem pior que eu, quando eras pequeno.
- A avó já está velhota e já não diz coisa com coisa.
- Quando é que tu já foste pequeno? – pergunta-me ela de tal forma, que me fez aparecer mais uma série de cabelos brancos.
- No tempo dos dinossauros. – respondo.
- Achas que eu ainda sou uma bebé para acreditar nas tuas histórias?
- Não acreditas? No meu tempo ninguém tinha computadores, nem telemóveis, nem havia CDs e muito menos DVDs.
- Era assim, mãe? – pergunta, virando-se para a mãe.
- Sim filha, era. – responde-lhe esta.
- Vês como não te estou a mentir? – afirmo.
- Mas não existiam dinossauros assustadores, pois não? – pergunta-me, meio desconfiada.
- Já te contei como foi da primeira vez que conheci toda a família da tua mãe?- digo eu, dando assim oportunidade para que a minha mulher se metesse numa conversa na qual eu sentia que ela se achava excluída, e permitindo-lhe ao mesmo tempo, inaugurar o quadro do não gostei- época 2006/2007- com os nomes que ela chamou a alguns membros da minha família.

publicado por Luis às 17:24
link do post | comentar | favorito (1)
|
16 comentários:
De BlueAngel a 10 de Setembro de 2006 às 20:52
Pelos vistos até eu sou do tempo dos dinossaurostb não havia nadadisso. E era tv a preto e branco lol fartei-me de rir como sempre!
De Andreia do Flautim a 10 de Setembro de 2006 às 21:55
Pois é, como as coisas mudaram!
De Pai Babado a 10 de Setembro de 2006 às 22:43
É.... os filhos têm o condão de fazer com que a nossa idade aumente exponencialmente. E ao ritmo a que a coisa vai qq dia vou-me sentir do tempo dos protozoários ou coisa que o valha. Dinossauros ainda é muito à frente.
De lilianadoroteia a 11 de Setembro de 2006 às 00:39
Hoje decidi-me!
Confesso que visito o teu blog desde Junho... não tenho comentado pois nem sei que dizer... mas sempre que aqui venho a boa disposição invade o meu rosto deixando um sorriso... por isso obrigado!
Beijinhos
De PrincesaVirtual a 11 de Setembro de 2006 às 10:32
ahahahaha opáaaa só tu!!! Continuas dinaussárico!!!!

Beijosss :)
De Maria do Norte a 11 de Setembro de 2006 às 14:00
Confesso que os teus post me deixam cada vez mais espantada a forma como dizes as coisas.
Um grande bem haja para ti que consegues pôr as pessoas bem.
De Princesa_de_cristal a 11 de Setembro de 2006 às 15:06
Depois de regressar da hora de almoço, ainda para mais a uma segunda-feira, custa arrancar ... lembrei-me de passar por aqui e diverti-me imenso ehehehe por vezes tb me sinto uma dinossaura .

Recebi este e-mail a dias, achei que devia partilhar convosvo:


"De acordo com os reguladores e burocratas de hoje, todos nós que nascemos nos anos 60, 70 e princípio de 80 não devíamos ter sobrevivido até
hoje, porque as nossas caminhas de bebé eram pintadas com cores bonitas em tinta à base de chumbo que nós muitas vezes lambíamos e mordíamos. Não tínhamos frascos de medicamento com tampas "à prova de crianças" ou fechos nos armários e podíamos brincar com as panelas. Quando andávamos de bicicleta, não usávamos capacetes.
Quando éramos pequenos viajávamos em carros sem cintos e airbags - viajar à frente era um bónus. Bebíamos água da mangueira do jardim e não da garrafa e sabia bem. Comíamos batatas fritas, pão com manteiga e bebíamos gasosa com açúcar, mas nunca engordávamos porque estávamos sempre a brincar lá fora.
Partilhávamos garrafas e copos com os amigos e nunca morremos disso.
Passávamos horas a fazer carrinhos de rolamentos e depois andávamos a grande velocidade pelo monte abaixo, para só depois nos lembrarmos que
esquecemos de montar uns travões. Depois de acabarmos num silvado,aprendíamos .
Saímos de casa de manhã e brincávamos o dia todo, desde que estivéssemos em casa antes de escurecer. Estávamos incontactáveis e ninguém se
importava com isso. Não tínhamos Play Station , X Box.
Nada de 40 canais de televisão, filmes de vídeo, home cinema, telemóveis, computadores, DVD, Chat
na Internet. Tínhamos amigos - se os quiséssemos encontrar íamos à rua.
Jogávamos ao elástico e à barra e a bola até doía! Caíamos das arvores,cortávamo-nos , e até partíamos ossos mas sempre sem processos em tribunal.
Havia lutas com punhos mas sem sermos processados. Batíamos às portas de vizinhos e fugíamos e tínhamos mesmo medo de sermos apanhados.
Íamos a pé para casa dos amigos. Acreditem ou não íamos a pé para a escola; não esperávamos que a mamã ou o papá nos levassem. Criávamos jogos com paus e bolas. Se infringíssemos a lei era impensável os nossos pais nos safarem, eles estavam do lado da lei. Esta geração produziu os melhores inventores e
desenrascados de sempre. Os últimos 50 anos têm sido uma explosão de inovação e ideias novas. Tínhamos liberdade, fracasso, sucesso e responsabilidade e aprendemos a lidar com tudo.

És um deles? Parabéns!
Crescemos como verdadeiras crianças, antes dos advogados e governos regularem as nossas vidas,
"para nosso bem".
A maioria dos estudantes que estão nas universidades hoje nasceram em 1986...chamam-se jovens. Nunca ouviram "we are the world" e "Uptown Girl" conhecem de Westlife e não Billy Joel. Nunca ouviram falar de Rick Astley, Bananarama ou Belinda Carlisle. Para eles sempre houve uma Alemanha e um Vietname. A SIDA sempre existiu. Os CD's sempre existiram. O Michael Jackson sempre foi branco.
Para eles o John Travolta sempre foi redondo e não conseguem maginar que
aquele gordo fosse um dia deus da dança. Acreditam que Missão Impossível e Anjos de Charlie são filmes do ano passado. Não conseguem imaginar a vida sem computadores. Não acreditam que houve televisão a preto e
branco.

Agora vamos ver se estamos a ficar velhos:
1.. Entendes o que está escrito acima e sorris
2.. Precisas de dormir mais depois de uma noitada
3.. Os teus amigos estão casados ou a casar
4.. Surpreende-te ver crianças tão à vontade com computadores
5.. Abanas a cabeça ao ver adolescentes com telemóveis
6.. Lembras-te da Gabriela (a primeira vez)
7.. Encontras amigos e falas dos bons velhos tempos

SIM ESTÁS A FICAR VELHO!!
(mas a idade é um estado de Espírito, certo!?)"




BOA TARDE A TODOS!
De mjsaopedro a 12 de Setembro de 2006 às 15:51
Era mesmo assim. Mas! Espera aí! Eu não sou nada velha, nasci em 65 e ADORO o meu computador
De Inês a 11 de Setembro de 2006 às 15:48
Está mesmo demais!!! Cada vez que aqui venho parto-me a rir às gargalhadas...Adoro o blog. Já agora podiam dar uma vista de olhos no meu, por favor: http://blackbutterfly.blogs.sapo.pt

Xau!
De Lurdes a 11 de Setembro de 2006 às 20:10
Ahahahahahah!!!!!!
Às vezes é preferível deixar alguém fora da conversa, mesmo correndo o risco de esse alguém se sentir excluído... Beijinhos
De cerejinha a 11 de Setembro de 2006 às 22:17
Podes estar dinossaurico mas a força continua contigo!
A boa disposição e o optimismo para encarar as pequenas rotinas da vida são impagáveis nos teus posts.
Que não te falte...
E já agora...um bom início de vida escolar para a moça!

De eucerejinha a 11 de Setembro de 2006 às 22:36
Ops...O comentário anterior é meu mas existe uma outra Cerejinha na blogosfera. Peço desculpa pelo erro.

Comentar post

Olha! O Livro!


Agora em versão digital! Com mais posts por muito menos Euros!

livro

À venda em todas as lojas da Amazon!

blogs


referer referrer referers referrers http_referer




pesquisar