casado

Ver perfil


RSS


Façam-me Feliz

Google

Fogueira de Vaidades

Comercial.mp3
Antena3.mp3
JornalismoPortoRád...

visitas obrigatorias

casado

Diário de bordo 6346...

Diário de bordo 3635...

Diário de bordo 345

Diário de bordo número qu...

Diário de bordo...4

Diário de bordo...3

Diário de bordo...2

Diário de bordo...

Mas que raio....

Mais uma mulher na minha ...

casado

Quarta-feira, 3 de Maio de 2006
E porque isto é menos embaraçoso do que levá-la a dançar.....
As nossa mulheres gostam de ser surpreendidas nas datas que elas consideram especiais, acham que isso serve para lhes mostrarmos o quanto elas são importantes para nós. Que nós sem elas não somos ninguém. Que pura e simplesmente não conseguiríamos viver. Para que elas realmente acreditem nessa fantasia, temos que nos esforçar, tentando surpreendê-las, mas sem cometer erros de principiantes. Por exemplo, não fazer grandes surpresas, pois elas vêem as surpresas como algo contínuo no tempo, pelo que no entender delas, as mesmas têm que ser sempre superadas. Assim, temos que começar com pequenas coisas e tentar “esticar” as mesmas até ao limite possível. No meu caso comecei por a acordar com um beijo e com um desejo de feliz aniversário nas manhãs do seu dia de anos. Isso durou três anos. Ao terceiro ano, disse-me: “VOLTA A VESTIR O PIJAMA E SAI JÁ DE CIMA DE MIM, GRANDE SOVINA.” A partir daí passei para a fase floral. Até ao dia em que ela me disse, mal abri a porta de casa: “Põe a merda das flores no vaso e vem-me ajudar a fazer o jantar. Hoje vou fazer o teu prato preferido, ou seja, vou inventar.” Passei depois para a fase do jantar fora (a qual ainda não está esgotada) mas quando se está a tentar juntar dinheiro para um Palmtop, temos que pensar noutra coisa menos dispendiosa, e é aí que temos que ser imaginativos, tentando agradá-la sem fazer uma grande surpresa e sem gastar muito, ou de preferência, nenhum dinheiro. Algo que todas as mulheres anseiam, por mais que digam que não, é de verem o seu homem humilhado em público, declarando em altos berros o quanto as adoram. Basta ver as choradeira que elas fazem sempre nas chamadas comédias românticas, nas quais, o desgraçado da personagem do homem, para dar uma queca, tem SEMPRE que gritar bem alto, e no meio do maior número possível de pessoas e nas situações mais humilhantes, o quanto adora a personagem da mulher. Ora bem, isto tem as suas vantagens (económicas) principalmente para quem, como eu, e desde que a minha filha nasceu, se está a cagar para o que pensam de mim. Assim, e porque sempre gostei de Barry White, aqui vai:
publicado por Luis às 00:55
link do post | comentar | favorito
|
26 comentários:
De kuka a 3 de Maio de 2006 às 08:36
Agora fiquei comovido de verdade.Nem consigo escrever mais porque as lágrimas estão a borrar a escrita.
De Luis a 3 de Maio de 2006 às 19:32
Autorizo quem quiser a copiar a música, é um produto garantido. Só exigo uma coisa, que não indiquem a fonte.
De Nuno a 3 de Maio de 2006 às 10:27
Eu ainda sou novato nestas coisas, mas o discurso de que as datas comemorativas são apenas um apelo ao consumo desmedido e como tal não podemos embarcar nesta coisa de gastar dinheiro, ainda resulta. Como ela não gosta de sair também não tenho de me humilhar em público... só em casa quando ela grita para me chamar à casa de banho para me mostrar como se baixa a tampa da sanita ou como se limpa o interior da mesma com o "piáçab"!!!! :)
De Luis a 3 de Maio de 2006 às 19:27
É para isso que esse objecto de nome impronunciável serve?
De Rita a 3 de Maio de 2006 às 16:36
Sugestão:
comprar igredientes e fazer um jantar romantico, açender umas velas, muitas velas! preparar um banho de imersão, abrir uma garrafa de champanhe, e depois......., desenrrasca-te!
é uma solução económica e com garantia de sucesso!
se não fores muito bom na cozinha podes sempre encomendar o jantar.
boa sorte! se precisares de alguma receita pede!
já agora, gosto muito do teu blog.
bjs rita
De Luis a 3 de Maio de 2006 às 19:41
Isto teve, tem e terá (pelo menos durante mais algumas horas, ou dias, depende da minha capacidade para reter os meus inocentes comentários) um impacto superior a essa mariquice batida de jantares à luz da vela. Até porque depois desses jantares ela EXIGE ir cantar e dançar. Há pois que olhar para o custo/beneficio e este último foi altamente superior.
De Paris a 3 de Maio de 2006 às 17:38
Imperdoável!!!!Falta aqui aquela frase ,tão tipicamente Alentejana ,a mais sincera e a que eu mais gosto de ouvir:"GOSTO DE TI PORRAAAAAAA":PP
De Di a 3 de Maio de 2006 às 18:43
Estou até diria que atrapalhada depois de ler este post.. So espere que continues casado no fim da tua mulher ler isto. Beijinhos. Vou passar aqui mais vezes. Diverti-me imenso a ler o teu blog.
De Ana a 3 de Maio de 2006 às 21:20
Lindo , maravilhoso , acho que depois disto vou mandar o meu home à fava!!!!!!
De Albatroz2 a 4 de Maio de 2006 às 08:19
Lolololol....um homem tem sempre que se adaptar....
De Tó Boinas a 4 de Maio de 2006 às 09:51
espero que a tua esposa não fique como a minha namorada ficou depois de ler o meu post "gravidez, suplicio masculino"
big hug!
aparece
http://toboinasairmandadedaboina.blogs.sapo.pt
De Tó Boinas a 4 de Maio de 2006 às 09:51
espero que a tua esposa não fique como a minha namorada ficou depois de ler o meu post "gravidez, suplicio masculino"
big hug!
aparece
http://toboinasairmandadedaboina.blogs.sapo.pt
De Tó Boinas a 4 de Maio de 2006 às 09:52
espero que a tua esposa não fique como a minha namorada ficou depois de ler o meu post "gravidez, suplicio masculino"
big hug!
aparece
http://toboinasairmandadedaboina.blogs.sapo.pt

Comentar post

Olha! O Livro!


Agora em versão digital! Com mais posts por muito menos Euros!

livro

À venda em todas as lojas da Amazon!

blogs


referer referrer referers referrers http_referer




pesquisar