casado

Ver perfil


RSS


Façam-me Feliz

Google

Fogueira de Vaidades

Comercial.mp3
Antena3.mp3
JornalismoPortoRád...

visitas obrigatorias

casado

Diário de bordo 6346...

Diário de bordo 3635...

Diário de bordo 345

Diário de bordo número qu...

Diário de bordo...4

Diário de bordo...3

Diário de bordo...2

Diário de bordo...

Mas que raio....

Mais uma mulher na minha ...

casado

Domingo, 26 de Março de 2006
A memória das mulheres.....
- Onde escondeste a minha carteira? – pergunta-me ela, cerca de 30 vezes por semana.
- Onde puseste o meu telemóvel? - pergunta-me, cerca de 40 vezes por dia.
- Onde raio estão as minhas chaves? – pergunta a quem a quer ouvir, sempre que tem que sair, ou entrar em casa, ou no carro.
Por aqui se vê que a memória da minha mulher, aparentemente, não é uma das suas qualidades. Isso é o que qualquer homem, que não tem o prazer de viver com um membro do sexo feminino, pensa. Mas não devemos analisar as nossas companheiras de uma forma leviana, elas têm surpresas escondidas para nos mostrar quando menos esperamos (pequena nota interna: gostei da rapidinha de hoje).
Mas voltemos à memória. A memória das mulheres é algo de impressionante, mas só quando comecei a viver com a minha mulher é que descobri a espectacular complexidade da sua memória. E porquê? Perguntam os pobres ingénuos que estão a pensar viver com uma mulher. Porque a partir daí o número de discussões aumenta, e é exactamente nas discussões que nos apercebemos que elas nunca se esquecem de nada. E não estou a exagerar: NÃO SE ESQUECEM MESMO DE NADA. Sabem tudo o que se passou nas situações que antecederam, originaram e resultaram de todas as discussões que ambos já tiveram desde o dia em que se conheceram (não interessa o número de anos que já passaram). Mais, conseguem descrever, com pormenores impressionantes, tudo o que se passou durante todas essas discussões: o que é que eu tinha vestido, que gestos fiz, que expressão tinha, qual o nível de rugas na testa, onde estávamos, com quem estávamos, qual a hora exacta, o dia, o mês e o ano, o que tinha ela vestido (ou não), a rua, a cidade, a vila, a marca, modelo, e matricula dos carros que estavam a passar na altura, quantas moças boas estavam a passar na rua (esta é deduzida pelo número de vezes que eu desviei os olhos dela) e mais uma série de pormenores que acabam SEMPRE por provar que eu sou sempre a causa das nossas discussões e/ou de outras coisas (se não estou em erro, certo dia ficou provado, que uma das causa do aquecimento global era a minha libertação excessiva de metano)
Bom, mas tudo isto não tem interesse nenhum se não existir aqui uma conclusão e uma aplicação prática para o dia a dia da vida de um casal. Assim, eis um método infalível para que a nossa mulher nunca mais se esqueça onde colocou as chaves, a carteira, o telemóvel, os óculos, computador portátil, livros, etc.:
Criar uma discussão quando ela está a arrumar as suas coisas!
publicado por Luis às 22:25
link do post | comentar | favorito (1)
|
15 comentários:
De Cris/ Agatha a 26 de Março de 2006 às 23:00
Você tem muita intuição para um homem, Casado! Bj
De Blackbit a 26 de Março de 2006 às 23:16
Não é intuição: é experiencia de vida !

E neste tema ele tem muita razão...
De Luis a 27 de Março de 2006 às 23:09
Neste tema??? Só neste tema é que tenho muita razão???
As horas que passo a analisar, e a partilhar com vocês, os comportamentos da minha mulher merecem uma maior consideração.
De inimaginavel a 27 de Março de 2006 às 10:48
Será que o meu marido é uma mulher?
De pezino a 28 de Março de 2006 às 10:37
Serei eu um homem ? !!
looooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooool
De inimaginavel a 27 de Março de 2006 às 10:50
Será que o meu marido é uma mulher?
www.inimaginavel.blogspot.com
De Áurea a 27 de Março de 2006 às 15:47
E n é que é mm verdade?!?!
Nós somos mm assim, mas tb n há nada a fazer em contrário, n há mudança possível!
De vanessa s a 27 de Março de 2006 às 18:36
bem ... eu às vezes sou exactamente como a tua mulher, por isso, viva A ELA
De Ísis a 27 de Março de 2006 às 19:22
Oi!Temos essa mania...o que podemos fazer?!E esses olhares que desviavas vão ficar para sempre na memória da tua mulher...isso te garanto =D De facto puxar discussões antigas não é muito bom...o que fica resolvido na altura deve ficar mesmo!!!Senão,depois há chatisses dessas ;) Achei mais uma vez o texto hilariante!Beijinhos!
De dina a 28 de Março de 2006 às 08:46
deixa-me explicar-te. isso não vai resolver nada, porque as chaves são dela, o telemóvel também, portanto não têm motivo para serem lembrados porque de certeza que não são os causadores das discussões. estás a chegar lá, mas provocar discussões garanto-te (eu tenho exactamente o mesmo tipo de memória que a tua mulher) que só te vais "enterrar" ainda mais e avivar discussões antigas e possivelmente mais graves, que vão provar mais uma vez que além de seres a origem das discussões ainda as queres provocar, e isso é uma coisa que te vai custar caro ;)
De Raquel Moniz a 28 de Março de 2006 às 16:02
Apesar do machismo aparente, tenho de dar os parabéns pela vertente cómica do Blog.

Relativamente ao post... É normal que a nossa memória, para as chaves, a carteira... ou até mesmo o telemóvel, não seja a melhor! Afinal temos milhões de outras coisas em que pensar... e em simultaneo... Algo que para vós (sexo masculino)... e apesar da vantagem em numero de cabeças (a experiência feminina mostra que a de baixo é mto mais utilizada) é algo completamente inconcebivel!

RM
De Mário Almeida a 28 de Março de 2006 às 17:22
excelente.
fala do que sabe ...

Comentar post

Olha! O Livro!


Agora em versão digital! Com mais posts por muito menos Euros!

livro

À venda em todas as lojas da Amazon!

blogs


referer referrer referers referrers http_referer




pesquisar