casado

Ver perfil


RSS


Façam-me Feliz

Google

Fogueira de Vaidades

Comercial.mp3
Antena3.mp3
JornalismoPortoRád...

visitas obrigatorias

casado

Diário de bordo 6346...

Diário de bordo 3635...

Diário de bordo 345

Diário de bordo número qu...

Diário de bordo...4

Diário de bordo...3

Diário de bordo...2

Diário de bordo...

Mas que raio....

Mais uma mulher na minha ...

casado

Quinta-feira, 8 de Julho de 2004
Os maus momentos....
Como em qualquer casamento, existem os bons e os maus momentos, ou seja, os dias em que há sexo e os outros. Um pouco mais sério, existem obviamente situações de crise, as quais têm um problema, quando namorávamos podíamos fugir cada um para casa dos seus pais, agora, como moramos ambos na mesma casa não podemos fugir um do outro. Se um sai de casa o outro fica demasiado preocupado (às vezes… outras nem por isso) mas tentamos sempre não sair, o que por vezes se torna complicado, já experimentei ficar na casa de banho a fingir que estou na retrete, mas a partir de um certo tempo torna-se um bocado ridículo. Solução: ganhar coragem e paciência (algo que se aprende com o tempo) e tentar conversar (o que nem sempre funciona à primeira tentativa). Quando conseguimos conversar (e temos que o conseguir) tem-se a sensação de ter subido mais um patamar na nossa relação, mas também se sabe que esta foi apenas mais uma das muitas discussões que aí vêm. Sabemos, no entanto, que estamos mais fortes e unidos e depois duma boa discussão ela fica extraordinariamente atraente e sexy (pois, o sexo pós discussão é um sexo espectacular). O que me irritava e ainda por vezes irrita é a mania que ela tinha (tem?) de quando as coisas estão mal falar em divórcio. Porra, será que não somos já adultos o suficiente para conseguir pôr as coisas em perspectiva e juntos resolvermos os nossos problemas como, aliás, sempre o temos feito? Este facilitismo irrita-me, que raio de merda é esta agora onde uma das opções é a de destruir tudo, sem pensar em todo o esforço, dedicação, amor, paixão, amizade, sexo (obviamente), entre outras, que houve na construção de uma relação. Será que temos uma relação assim tão fraca que ao primeiro abanão só pode cair? Eu não acredito nisso. O divórcio é a última escolha, quando ambos chegam à conclusão que já não há mais nada (este facilitismo parece que, infelizmente, está muito bem implantado na nossa sociedade a todos os níveis, mas isso é para outros sítios). Felizmente consegui mudá-la neste aspecto, assim com noutros. OK, eu também mudei e estou disposto a mudar mais, é isso o amor, a disponibilidade para a mudança.
No inicio, logo numa das primeiras grandes discussões, escreveu-me um bilhete no qual dizia que eu estaria melhor sem ela e que por isso ia-se embora, para onde? Não sabia, só sabia que não aguentava. Felizmente li o bilhete mais cedo do que ela queria e consegui apanhá-la quando estava a pedir boleia a um pobre homem que, na sua velha carripana, não estava à espera de ver dois adolescentes a fazerem tristes figuras. Desde esse dia que guardo esse bilhete para que, quando as coisas estão más, me lembrar que podiam estar piores.
publicado por Luis às 17:38
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De tina a 11 de Janeiro de 2007 às 16:31
Foi das coisas mais bonitas que li escritas por um homem sobre o casamento.
Estou a conhecer o teu blog. Estou a ficar rendida. Espero que o meu marido, que não é propriamente dedicado à escrita, sinta aquilo que tu (permita a "intimidade") escreves aqui.

Parabéns! Pelo casamento, pela filha, pela forma de encarar a vida a dois.
De sofia a 26 de Junho de 2007 às 16:14
Comecei hoje a ler este blog. "Genial" é a palavra que melhor define a maneira de escrever e descrever situações, que me fizeram rir até ás lágrimas.
De feisty a 27 de Setembro de 2007 às 11:01
Apesar de concordar consigo, o divorcio ser quase tal banal como ir a casa de banho, espero que concorde que há excepções . Porque raio e que tenho que aguentar e tentar resolver as coisas ao fim de quase 10 anos dois filhos, são retribuídas com abandono, falta de respeito e dizer que aquilo que ele me fez, foi algo passageiro e gerou uma briguinha !! :-|
De Vera a 18 de Outubro de 2007 às 21:54
Adorei este post, aliás, como todos os outros! Concordo plenamente, hoje em dia qualquer discussão é razão para terminar uma relação, tenho quanto tempo tiver, e apesar de todos os sacrifícios que ja se tenham feito... Não acho que seja a melhor opção, é talvez a mais fácil!

Adorei o blog, muitos parabéns!! Vou passar a visitar! :)

Comentar post

Olha! O Livro!


Agora em versão digital! Com mais posts por muito menos Euros!

livro

À venda em todas as lojas da Amazon!

blogs


referer referrer referers referrers http_referer




pesquisar