casado

Ver perfil


RSS


Façam-me Feliz

Google

Fogueira de Vaidades

Comercial.mp3
Antena3.mp3
JornalismoPortoRád...

visitas obrigatorias

casado

Diário de bordo 6346...

Diário de bordo 3635...

Diário de bordo 345

Diário de bordo número qu...

Diário de bordo...4

Diário de bordo...3

Diário de bordo...2

Diário de bordo...

Mas que raio....

Mais uma mulher na minha ...

casado

Segunda-feira, 4 de Outubro de 2004
O homem esse eterno frustrado….
Hoje, não sei porquê, apeteceu-me falar sobre as frustrações sexuais que nos afectam a todos nós homens. Iniciando isto em termos históricos e de acordo com as teorias evolucionistas, começo por dizer que a evolução fez coisas maravilhosas à nossa espécie, deu-nos a capacidade de termos relações sexuais que duram mais que nos restantes primatas (ok, eu falo por mim, em relação aos outros não ponho as minhas mãos no lume) e deu às mulheres algo que todos nós invejamos: orgasmos múltiplos. Isto tudo porquê? Por uma razão muito simples. Crescei e multiplicai-vos, disse a natureza. Protejam os vossos filhos e eles terão mais filhos que irão espalhar as vossas características genéticas - continuou a natureza (naquele tempo ela falava muito, convém não esquecer que a natureza é do género feminino). Para que a prole conseguisse chegar à idade de procriar, nada melhor que juntar o casal que lhe deu origem, dando-lhe guloseimas (atribuindo ao sexo um prazer que, até hoje, condiciona toda a nossa vida). No entanto, tanta importância dada ao sexo cria alguns problemas ao género masculino. Estou a falar dos eternos frustrados sexuais. Quem de entre nós, homens nunca se sentiu um frustrado sexual (os eunucos não contam). Eu, pessoalmente tive a minha dose, principalmente na adolescência. Aliás, é-me tão fácil magoar um adolescente macho que por vezes até a mim me dá pena quando, por acaso, me mandam umas bocas foleiras no ringue onde costumo ir jogar basquete. Para além de passarem a olhar constantemente para os seus calções, ainda os convido para um jogo, após o qual ainda ficam mais frustrados e (estranhamente) passam a ser meus amigos (felizmente na maior parte das vezes a minha mulher estranha a minha longa ausência e salva-me do desmaio eminente devido à exaustão, enquanto ainda estou a ganhar, dizendo que precisa de mim em casa). Mas continuando. Lembro-me que a minha primeira frustração foi no dia em que dei por mim excitado a ver a Heidi. Achei aquilo muito estranho. Que raio de série para ficar excitado. Está bem que era a primeira vez que via aquela versão da Heidi, penso que se chamava “Heidi e Pedro, orgia na montanha (versão não animada)”. A partir daí passei a querer conhecer melhor o outro lado e nada melhor para isso do que ler a Maria e o seu consultório sexual, aí descobri um mundo novo e novas frustrações (felizmente as dos outros). Rapidamente descobri que para agradar ao sexo oposto o que temos que fazer é mostrar-nos desiludidos com o género masculino, “…o qual só pensa em sexo e não pensa que as mulheres são mais do que máquinas para agradar aos homens.” (como se a evolução não soubesse o que faz). As minhas frustrações começaram a diminuir, na mesma proporção em que as moças se iam apaixonando pela minha sensibilidade. De facto a maior frustração que tive na adolescência deveu-se essencialmente a duas coisas. A minha timidez e algo que os meus pais me incutiram que se chama integridade e honestidade, pelo que só conseguia ter sexo com quem eu efectivamente me sentia apaixonado. Bom, até que não foi nada mau e se voltasse atrás tenho a certeza que faria tudo de novo. Ok, talvez escolhesse sítios mais discretos onde não fossemos apanhados…..bom isso não interessa.
Como conclusão, todos nós, homens, temos as nossas frustrações sexuais, as quais têm que ser resolvidas sobre pena de corrermos o sério risco de nos tornarmos políticos que berram e/ou fazem outras coisas esquisitas só explicadas pelas teorias Freudianas (compram submarinos, fazem túneis, só pensam em cortes, e noutras coisas assim) ou então, comentadores políticos com visões resultantes de más experiências sexuais. Sendo assim e para todos aqueles que por aqui passam e que tem fortes frustrações sexuais queria deixar aqui a garantia que vos vou ajudar. Para tal, irei criar, num outro blog mais adequado à problemática sexual, uma secção educativa denominada Vamos Aprender a Ouvir as Forças Oprimidas Dentro de nós Eunucos Reprimidos e que eu carinhosamente irei designar pelas iniciais: V.A.O. F.O.D.E.R. e comecem a viver.
publicado por Luis às 18:05
link do post | comentar | favorito
|

Olha! O Livro!


Agora em versão digital! Com mais posts por muito menos Euros!

livro

À venda em todas as lojas da Amazon!

blogs


referer referrer referers referrers http_referer




pesquisar