casado

Ver perfil


RSS


Façam-me Feliz

Google

Fogueira de Vaidades

Comercial.mp3
Antena3.mp3
JornalismoPortoRád...

visitas obrigatorias

casado

Diário de bordo 6346...

Diário de bordo 3635...

Diário de bordo 345

Diário de bordo número qu...

Diário de bordo...4

Diário de bordo...3

Diário de bordo...2

Diário de bordo...

Mas que raio....

Mais uma mulher na minha ...

casado

Terça-feira, 1 de Fevereiro de 2005
O mau feitio (outra vez)…….

Porra para as mulheres e o período e mais a porcaria do seu mau feitio. A paciência que um gajo tem que ter para aturar uma mulher é, certamente, a causa de muitas guerras. (ora, aqui está uma teoria que ninguém ainda terá pensado).
Porque raio de merda é que tenho que levar com as implicâncias que lhe passam pela cabeça…….ok, esqueci-me que estou casado com ela….. Esta porra de ela estar sempre a implicar comigo, faz-me pensar seriamente neste assunto. Porque razão as mulheres gostam tanto de implicar connosco, homens que vivem com elas? Cheguei à conclusão que todas as mulheres têm o chamado gene da implicância, em teoria pelo menos, mas com os avanços da genética não deve tardar muito que seja descoberto, trata-se de um gene que não actua na presença do cromossoma Y. Já sei, estão a pensar: “Mas eu conheço alguns homens bastante implicantes” isso deve-se a terem o gene “não ouvir o que a mulher está a dizer” defeituoso (gene que obviamente, só se encontra no cromossoma Y) a prova disto é o meu sogro, ele, antes de ter tido um AVC não ligava muito à mulher e deixava-a a implicar sozinha, mas depois desse acidente passou a reagir e a implicar com ela. O que se passou? Não sei, mas penso que há aqui material para prémio Nobel.
Para fundamentar melhor a minha teoria sobre o gene da implicância, nada melhor do que dar exemplos práticos. Podia começar por falar da minha vida em família, concretamente com a minha irmã, mas o espaço de alojamento do sapo não é suficientemente grande para tal. Poderia falar da minha sogra, mas acabei de comer. Por isso vou-me limitar a exemplos da minha vida de casado. Um gajo chega a casa:
- Então amor estás boa? Trabalhaste bem?- pergunto eu, com, obviamente, todo o carinho e amor do mundo.
- Tu não me digas nada, que eu estou chateada.- responde-me ela com o seu mau feitio já a mostrar-se.
- Então, amorzinho, o que se passou? – mais uma vez, reparem na forma meiga com que eu lhe falo.
- O que se passou??? Passou-se tudo. Fiquei em casa para poder trabalhar sossegada, sem ninguém me chatear e acabei por não conseguir fazer nada do que queria. Por isso é melhor deixares-me em paz e não me dizeres mais nada.- gritou ela. Reparem no mau feitio, mais uma vez bem vincado.
Bom, o que uma pessoa amorosa, como eu, faria? Deixava-a em paz, tal como ela pediu. É para isso que servem os bons maridos, para mostrarem que estão lá para os bons e maus momentos e não só para o sexo. Assim, saí de casa rapidamente. Agora…reparem bem na paciência que um gajo tem que ter:
- Só agora é que voltas? Eu não te disse que hoje me queria deitar cedo? O que raio estiveste tu a fazer na biblioteca para demorares tanto tempo? Já viste as horas? Agora, por tua causa, está tudo atrasado. Logo hoje que me estava a apetecer ver um DVD para relaxar. Porra para isto. – grita-me ela, assim que eu e a nossa filha chegámos da biblioteca, onde fomos para a deixar sossegada. Reparem bem na fúria evidente e na vontade clara de criar um conflito que sirva para ela exorcisar a sua raiva.
- Ó amor – estão a ver como eu reajo? – mas nós demorámos mais porque eu estive a contar histórias às crianças que lá estavam. Esqueceste-te que hoje era o meu dia de contar histórias e de tentar animar a Mariazinha, cujos pais se estão a divorciar? Mesmo assim tive que deixar a pobre criança a chorar porque, como estou sempre a pensar em ti, não queria chegar atrasado. Pobre criança…..- digo, enquanto uma lágrima teimosa me cai pela face.
- Deixa-te de mariquices e toca a ir comer, que a escrava do lar já está farta de trabalhar para suas excelências. E ficas já avisado que depois do jantar tu é que arrumas a cozinha – grita-me ela sem reparar que eu precisava de um abraço.


A censura deixou que este artigo fosse aqui colocado apenas com a condição de dentro de dois meses…..ui!!!….ok, um mês….porra, deixa de me dar pontapés!!!….uma semana, está bem?…..porra!!…..muito em breve…ser aqui colocada a sua versão da mesma história. Chiça, que a mulher devia de ir para o rugby!!!!

publicado por Luis às 00:05
link do post | comentar | favorito
|

Olha! O Livro!


Agora em versão digital! Com mais posts por muito menos Euros!

livro

À venda em todas as lojas da Amazon!

blogs


referer referrer referers referrers http_referer




pesquisar